Segunda-feira, 16 de Maio de 2005

E como anda a situação nas prisões portuguesas ?

Alguns dados interessantes, que descobri por acaso numa página da Ordem dos Advogados, referente a doenças infecto-contagiosas no Estabelecimento prisional regional de Faro .


Esses dados foram recolhidos pela Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados, em vista de inspecção ao estabelecimento. O relatório tem a data de 19 de Maio de 2004


total de presos : 221


Incidência de Doenças Infecto-contagiosas nos Reclusos


 · HIV: 14 casos


· Hepatite B: 4 casos


· Hepatite C: 42 casos


· Tuberculose: 0


link para o relatório completo :


http://www.oa.pt/genericos/detalheArtigo.asp?idc=4&scid=1939&ida=24071


 

publicado por ValNeto às 18:10

link do post | comentar | favorito
|
2 comentários:
De Anónimo a 17 de Maio de 2005 às 01:25
Oi, eu só tenho 15 anos, e não possuo muito conhecimento sobre essas doenças... Mas quero aprender de alguma forma sobre elas. Descobrimos um caso na família de hepatite C. Enfim, alguém sabe onde posso me informar melhor?
Grata, Júlia Júlia
</a>
(mailto:juma17@uol.com.br)
De Anónimo a 16 de Maio de 2005 às 20:03
Bem o que se passa com a transmissões de certas doenças, não é mistério,
só que nem tudo é contacto sexual. No caso da hepatite B, basta que se tenha
uma ferida aberta, e que se tenha o azar de colocar a mão numa mesa em que
exista o virús.
Quando nas notícias se fala, e fala-se sempre da Relação Sexual, era bom que
convencessem as pessoas, que as feridas têm que ser cobertas e não andar ao
ar. Muitas das contaminações são por essa via, e por vezes nem sequer exista
a relação sexual.
Quando os médicos estudavam a Sifilis tinham sempre o cuidado de alertar
para a possível transmissão por esta via, só que este tipo de alerta parece
que caíu em desusso.

José Azevedo
José Azevedo
</a>
(mailto:)

Comentar post