Quarta-feira, 16 de Março de 2005

Comentário ao artigo sobre a nossa queixa à Alta Autoridade para a Comunicação Social

Esse comentário foi hoje colocado pela leitora Ana na área de comentários relativa ao artigo publicado aqui no Blog, há tempos atrás, sobre o acolhimento da nossa queixa por parte da Alta Autoridade para a Comunicação Social. Como se trata de um comentário no mínimo polémico, optei por destacá-lo aqui na página principal, com a minha opinião sobre o assunto. Passo a transecrever o comentário e a resposta:

COMENTÀRIO :

««««« existem tantas coisas neste mundo que estão erradas e que ninguem liga ou sequer se preocupa... os malucos do riso é simplesmente um programa de entretenimento... de anedotas... quem nunca contou anedotas de alentejanos ou pretos??? e agora todos os pretos e alentejanos vão fazer queixa??? o tempo que é perdido em coisas sem importância. eu tenho hepatite c diagnosticada crónica há 10 anos... eu tenho 27. aprendi a viver com a doença e nunca a escondi. não foi facil a inicio... pensei que não ia durar muito tempo. hoje em dia, a maioria dos dias não me lembro que tenho hepatite. à um ano a carga viral começou a subir em flecha e num curto espaço de tempo subiu 750.000. assustei-me bastante porque eu não quero me submeter ao tratamento, não com o genotipo que tenho em que infelizmente a taxa de sucesso é baixa. esta semana recebi a noticia que baixei 500.000 e tive a certeza de uma coisa... as preocupações, o medo, a falta de humor tudo isso prejudica a nossa saude. rir... rir é sempre um bom remédio para os males... já os antigos diziam. que mal faz fazerem piadas sobre a minha doença... eu própria faço... ela existe e é muito grave... mas não é preciso fazer um drama e querer obrigar a população a bater a "pala" quando se fala nos problemas. esta é a situação "eles falam falam mas NÃO FAZEM MAL". uma piada é uma piada... ou será que quem têm hepatites não diz piadas e anedotas??? e qundo as faz não é para gozar com o mal dos outros??? em vez de perderem tempo com estas coisas façam mas é um forum onde médicos e doentes possam trocar opiniões sobre os diversos assuntos e duvidas com este comentário não quero de forma alguma dizer que os tratamentos que existem não possam ser eficazes... eu é que não estou preparada para os fazer. Enviado por ana em março 16, 2005 10:44 PM »»»»»

MINHA RESPOSTA:

Concordamos consigo que rir faz bem à saúde. Congratulamo-nos consigo por encarar de forma positiva a doença. Assim é que tem que ser. Ficamos felizes por sabermos que assume a doença de cabeça erguida.
Discordamos completamente de si no que diz respeito a ficarmos calados enquanto um poderoso orgão de comunicação social induz as pessoas em erro, associando a doença ao alcoolismo. Quando fazemos uma queixa contra esse programa à Alta Autoridade para a Comunicação Social não estamos pensando em nós, os já infectados e conhecedors da sua infecção, mas sim nas pessoas que por acreditarem que é um problema exclusivamente de alcóolicos, podem adoptar comportamentos de risco que as levem a infectar-se. E também não queremos ser rotulados de alcóolicos, sem necessáriamente o sermos.

Pode-se fazer bom humor de forma séria. O melhor humor do mundo é aaquele que é tratado de forma séria. Rir é um santo remédio. Difundir o preconceito é um grave erro.

Com relação à sugestão para realizarmos um Fórum, já o fizemos, exactamente hoje, no dia em que colocou aqui o seu comentário. Esse Fórum foi amplamente noticiado e divulgado pelos principais orgãos de comunicação do País. Convidamo-la a partilhar connosco um pouco da sua alegria, na próxima reunião do nosso Grupo de Apoio, que será noticiada em breve aqui no blog. Volte sempre !

Um abraço e força

Val Neto


publicado por ValNeto às 23:29

link do post | comentar | favorito
|
6 comentários:
De Anónimo a 9 de Setembro de 2005 às 16:12
http://www.soshepatites.org.pt/modules.php?name=Hepatites01

As hepatites podem ser provocadas por bactérias, por vírus, entre os quais estão os seis tipos diferentes de vírus da hepatite (A, B, C, D, E e G ) e também pelo consumo de produtos tóxicos como o álcool, medicamentos e algumas plantas. Uma hepatite pode tornar-se crónica e pode evoluir para uma lesão mais grave no fígado ( cirrose ) ou para o carcinoma hepático ( cancro do fígado ) e em função disso provocar a morte. Mas, desde que detectadas, as hepatites crónicas podem ser acompanhadas, controladas e mesmo curadas.


só falta dizerem que quem fez o soshepatites tb não tem razão...

pelos vistos não ando assim tão mal informada.ana
</a>
(mailto:ana_slow@hotmail.com)
De Anónimo a 20 de Março de 2005 às 18:55
Ana, o problema dos portugueses é esse mesmo (deixa lá, é só uma piada...)
Imagine uma piada difundida na televisão, vista e ouvida por milhares ou mesmo milhões de pessoas, que dissesse que o VIH se transmite por picadas de mosquitos, por exemplo. Acha mesmo que isso não teria efeitos nefastos para a prevenção ? que é só uma piada, deixa lá ?...
Junte-se a nós pois os portugueses NÃO estão nada informados acerca des hepatites.
Bem haja.
MartaMarta
</a>
(mailto:mamkf@hotmail.com)
De Anónimo a 20 de Março de 2005 às 18:31
Boa tarde realmente não sei o que passa na cabeça da Ana, vejamos quando ele diz “as hepatites podem-se apanhar com a dependência do álcool” nunca tinha ouvido tamanho absurdo, talvez ela quisesse dizer que as pessoas positivas HVC assintomáticas e que consomem álcool aceleram o processo da doença ou seja já por si a HVC ataca o fígado o álcool pode levar mais depressa a degradação do mesmo sem que a pessoa se aperceba e muitas vezes constata-se que quando se fazem os respectivos exames já existe uma fibrose ou até cirrose. Aliás a Ana quando diz que o “POVINHO” tem que ser alertado para a dependência do álcool provocar HVC, porque através do sangue toda a gente sabe eu realmente entendo que realmente ela está a precisar de participar num grupo de apoio para se poder esclarecer melhor e não em paginas de Internet, segundo eu sei as reuniões normalmente são ao fim de semana o que normalmente é favorável à presença das pessoas para que isso não tire a comida da mesa de ninguém nem deixem pela sua presença e intervenção deixarem de pagar as suas contas pois ou se está realmente muito bem informado sobre este assunto, o que não parece ser o caso, ou tem que se fazer um esforço para participar e partilhar assuntos que como este são tão delicados.
Abraço, carlao.
carlao
</a>
(mailto:)
De Anónimo a 18 de Março de 2005 às 16:12
Ana

Participar de Fóruns, seja ao vivo ou na Net, participar de reuniões de Grupos de Apoio, editar blogs e páginas na Net,trabalho voluntário em associações, são acções que realmente não enchem a barriga de ninguém, nem pagam as despesas ao fim do mês. Pelo contrário, isso dá muito trabalho e toma imenso tempo. Mas como acredito que não é só o corpo que precisa de alimento, faço o que está ao meu alcance e o que dita a minha consciência. Como diz uma antiga canção brasileira : "Quem sabe faz a hora, não espera acontecer". Com relação à idéia do site da SOS Hepatites, estamos trabalhando arduamente para que ele brevemente se torne uma realidade. Com Fórum on line, motor de busca e informação organizada, e outras facilidades, o que aqui no Blog é complicado. Renovo o convite para que junte-se a nós nessa árdua tarefa de reunir meios e recursos para concretizar essas idéias. Nesses aspectos concordo consigo. Sou obrigado a discordar mais uma vez, quando afirma: "as hepatites podem-se apanhar com a dependencia do alcool". Pelo visto a Ana está tão desinformada sobre as hepatites como os autores do infeliz "sketch". As hepatites não são consequencia do consumo de alcool. O alcool na verdade potencializa a acção dos agentes que atacam o fígado. Há alcóolicos que morrerão sem hepatite e não-alcóolicos que são portadores de Hepatites. Se a intenção foi boa não sei, porque não sei qual foi a intenção ( a Ana parece saber...por acaso trabalha com ou conhece os autores da infeliz anedota? ). O facto é que, como diz a sabedoria popular, de boas intenções anda cheio o inferno. É preciso reflectir sobre o que se difunde, principalmente quem lida com a Comunicação Social. Para finalizar o assunto cito uma passagem bíblica : "O mal não é o que entra pela boca do homem. O mal é o que sai da boca do homem"

Um abraço e força !Val Neto
</a>
(mailto:hepatitec@netcabo.pt)
De Anónimo a 18 de Março de 2005 às 14:21
eu soube desse forum... e só não fui porque trabalho... e não é o facto de poder participar num forum publico que me mete comida na mesa ou paga as despesas do mês...

estou sim a falar numa pagina da internet em forum; com moderadores e topicos relacionados com a doença... onde nos possamos inscrever e ter acesso a colocar as nossas duvidas e dar opinioes.

um forum do genero... e convid~-os a visitarem... www.forum-nacional.net ou www.rptrance.org.
mas com assuntos de interesse e relacionados com a doença.

em relação à opinião de terceiros, nomeadamente a relacionarem as hepatites com alcoolicos... é verdade... a maioria dos alcoolicos são doentes... isto não é nenhuma mentira. e não segnifica de forma alguma que a maioria dos doentes seja alcoolico.

é como relacionar todas as doenças infectocontagiosas com os "agarrados" os toxicodependentes que utilizem o metodo intra-venoso... no fundo são os que correm mais riscos... a chamada classe de risco... a verdade é essa e de uma forma "ironica" acho que a intenção foi boa em chamar a atenção ao "povinho" que as hepatites podem-se apanhar com a dependencia do alcool e os males que esse provoca ao figado... porque com sangue a maioria já o sabe... ana
</a>
(mailto:ana_slow@hotmail.com)
De Anónimo a 17 de Março de 2005 às 01:25
Boa noite a todos, parabéns Val acho que o fórum foi bem noticiado e divulgado e a mensagem principal foi passada, pena que ás vezes associado a determinadas situações, mas por outro lado também tem de se compreender, respeitar e até ajudar para isso é que cá estamos? Em relação ao comentário da Ana, concordo plenamente com o comentário do Val, aliás como foi um fórum aberto ao debate até reunia as condições para ela participar sem perder tempo com outras coisas. Agora força para dar continuidade a este projecto e tentar juntar o grupo ou grupos de apoio entre os doentes pois a união faz a força.
Abraço, carlao.
carlao
</a>
(mailto:)

Comentar post