Sábado, 5 de Fevereiro de 2005

Amadora-Sintra pode ser apenas a ponta do iceberg...

A recente decisão de reduzir de cinco para dois os médicos da unidade de infecciologia do Hospital Amadora-Sintra representa, sem sombra de dúvidas, um grande retrocesso no que diz respeito ao atendimento de doentes que recebem tratamento de SIDA e Hepatites B e C. Aumentam os temores de todos aqueles que legitimamente se preocupam com a política de privatização dos hospitais públicos.


No caso específico da Hepatite C, levando-se em conta o elevado preço dos medicamentos e a tendência inevitável de surgimento de novos casos de pessoas que casualmente vão descobrindo serem portadoras do vírus ( somos cerca de 10 a 15.000 portadores identificados e as estimativas apontam para 150 a 200 mil casos em Portugal...), podemos dizer que o futuro não augura boas notícias, a não ser que haja uma grande reviravolta na condução das políticas para a área da Saúde.


A Saúde não pode ser condicionada por estratégias economicistas que visam apenas os lucros e relegam as questões sociais e humanitárias para segundo ou terceiro plano.


Mais uma vez chamo a atenção para a importancia dos portadores do vírus da Hepatite C unirem-se para que a sua voz possa ser ouvida.


Deixo abaixo um link para uma matéria da TSF on line sobre o assunto.


 http://tsf.sapo.pt/online/vida/interior.asp?id_artigo=TSF158572


Val Neto


e-mail: hepatitec@netcabo.pt

publicado por ValNeto às 20:58

link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.subscrever feeds

.posts recentes

. Missa do 7º dia

. Comunicação

. Contactos da SOS HEPATITE...

. A séde da SOS Hepattes es...

. Fibrotest e ActiTest, sub...

. Os direitos dos doentes

. Arranque público da petiç...

. Variações nos níveis das ...

. URGENTE - Importante Noti...

. Colabore com a petição a ...

.as minhas fotos

.as minhas fotos

blogs SAPO