Sexta-feira, 26 de Novembro de 2004

Depoimento 22 : Vi-me obrigada a recorrer à baixa e estou em vias de perder o emprego

«Olá e bem haja sr.Valneto, Associação de Apoio AADHVIR, e a todos quantos dão a cara e seus preciosos depoimentos sobre toda a problemática da hepatite c! Mto obrigada
por todo o vosso interesse, empenho, partilha e dedicação! Quero ajudar no que
estiver ao meu alcance, diga-me como me associar, pode ser? Graças a vocês
percebi que de facto não estou só e que há mta gente que sabe e percebe de
facto aquilo por que tenho vindo a passar desde que iniciei o tratamento de
interferão + ribavirina. Os primeiros meses não foram bons mas consegui ir
fazendo a vida normal,o grande desespero começou há sensivelmente 2
meses...o cansaço e as más disposições multiplicaram-se, há dias que nem
banho consigo tomar porque não posso com o corpo, as depressões e ansiedade
sucedem-se e paralizam-me ao ponto de ter medo de sair de casa, de conduzir, de
falar ou ver pessoas, parece que não me sinto com capacidades ou vontade de
nada, nem das coisas + simples..vi-me obrigada a recorrer à baixa e estou em
vias de perder o emprego...parece que de repente tudo começou a desmoronar, já
não tenho controlo sobre mim mesma nem sobre o que vou sentindo...é no vosso
blog que vou buscar força quando esta me falha, mas não está a ser
fácil...custa-me a admitir mas já por várias vezes pensei se terei forças
para levar tudo isto até ao fim...ainda por cima o meu vírus é o mais
resistente...tenho mto medo que passem os 12 meses e fique tudo na
mesma...tenho mto medo de morrer prematuramente, logo agora que tinha começado
a gostar de viver...às vezes apetecia-me esconder a cabeça como a avestruz e
fazer de conta que tudo isto não me está a acontecer...enfim, terei que ser +
forte que isto não é? Um beijinho de carinho para todos e mto obrigada por me
permitirem o desabafo!»

Olá

Como pode ver pelo penúltimo artigo publicado aqui, o seu esforço nunca será em vão. Mesmo que não obtenha a cura, vai travar o avanço dos danos hepáticos e pode até mesmo revertê-los. Por isso mantenha a calma e continue, sempre orientada por um médico especialista ( hepatologista ou gastroenterologista ). Esses efeitos que sente ( síndrome de pânico, estado depressivo, etc... ) são, com certeza efeitos colaterais do medicamento, que variam de intensidade de pessoa para pessoa. Um antidepressivo (sempre com o conhecimento do seu médico especialista) pode ajudar. Converse com ele ! Ou recorra a algum psicólogo que tenha alguma experiência com portadores do vírus da Hepatite C.

No que diz respeito à sua situação no emprego, infelizmente é uma outra luta que tem que ser travada, em várias frentes. Por isso estamos tentando formar, através do Blog, um Grupo de Apoio que reúna portadores, amigos, familiares, médicos, nutricionistas, psicólogos e especialistas em leis, se possível.

Quanto à AADHVIR, não posso dizer nada porque aguardo, já há muito, alguma informação. Como já disse aqui no Blog, os responsáveis pela AADVHIR estão na mailing list do Blog, recebem os artigos mais importantes aqui publicados e podem comentar livremente tudo o que aqui se publica, como qualquer pessoa, de resto. Para além disso têm todos os meus contactos pessoais.

Com relação ainda ao Grupo de Apoio que pretendemos formar divulgarei aqui novidades na próxima semana, se tudo correr bem.

Um abraço e Força !

Val Neto
e-mail: hepatitec@netcabo.pt
publicado por ValNeto às 20:10

link do post | comentar | favorito
|
2 comentários:
De Anónimo a 28 de Novembro de 2004 às 05:31
Querida, passei pelo que estas passando ha dois anos atrás. A partir do 6º mês de tratamento comecei a ficar muito deprimido, sem ânimo prá nada, estava perdendo a luta.
A conselho do meu médico consultei um psiquiatra e ele me receitou um antidepressivo(fluoxetina), uma dose muito baixa.
Minha vida voltou ao normal, voltei a jogar meu futebol, tocar violão e trabalhar normalmente.
Não desanime, tenha fé, continue lutando, sempre com a idéia de que vai vencer, procure e encontrarás, tenho certeza que vais vencer.
De um amigo brasileiro.Artur Serafini
</a>
(mailto:tulika@ig.com.br)
De Anónimo a 27 de Novembro de 2004 às 03:08
Desde já, mereces os meus parabens, pois apesar de dizeres que às vezes nem te apetece conduzir, sair de casa e até tomar banho, o facto de teres aqui colocado o teu depoimento já foi um grande passo para ti, embora aos teus olhos este passo possa parecer pequeno, não te esqueças que é de pequenos passos que se constrói uma vida! Talvez essa tua má dispisição não passe de um mero factor psicológico. Sabes que por mais incrível que pareça, a mente controla o nosso corpo duma forma muito mais forte do que aquela que podemos imaginar, e o pior sofrimento é o sofrimento antecipado, por isso não vale a pena desesperares, tudo há-de correr pelo melhor, e o primeiro passo já tu deste que foi iniciar o tratamento, eu costumo utilizar uma frase: Não esperes esperando, espera vivendo. Vive a vida que ela é tão preciosa, e quem sabe se tudo dá certo para ti. Parabéns pela coragem e muita força!!!!!patricia
</a>
(mailto:patricia.pal@iol.pt)

Comentar post