Quarta-feira, 3 de Novembro de 2004

Dúvida : Posso estar confiante no que o médico me diz?

«Peço por favor o esclarecimento duma dúvida que continuo a ter. As minhas análises da hepatite c, acusam os anticorpos positivos e os transaminados estão bem. Por aquilo que o médico me diz, é que não há razão para alarme, visto querer dizer que, tive contacto com a doença, e neste momento não está activa.Também fiz uma ecografia ao fígado e está tudo bem. Ora a minha dúvida é se posso estar confiante no que o médico me diz? Pois embora seja um médico excepcional, não é especialista.»

MINHA RESPOSTA:

Antes de mais nada gostaria de salientar mais uma vez que não sou médico mas simplesmente um portador do vírus que se têm debruçado sobre o assunto nos últimos 4 anos. Vou dar a minha sincera opinião:

Concordo que não há motivos para alarme. Mas não há também razão para deixar de fazer uma avaliação mais aprofundada, visto que as transaminases não são um indicador seguro, pois variam muito em portadores do vírus da Hepatite C e podem permanecer baixos, enquanto o vírus lentamente actua no fígado.

O procedimento correcto seria repetir a primeira análise ( para detecção do vírus ). Se, seis meses após a primeira análise, o resultado continuar positivo, isso significa que você tem a doença crónica ( cerca de 25% das pessoas eliminam o virus expontaneamente), mas não é motivo para alarme.

Feito isso, e caso o resultado seja positivo, o médico deveria realizar uma análise ao sangue que se chama RNA ou análise de carga viral. Essa só pode ser feita gratuitamente em Hospitais Publicos e segundo consta é um bocado cara em privados ( cerca de 350 Euros ). Essa análise vai determinar a quantidade de vírus existente por mililitro de sangue. Consoante o resultado e consoante o "genoma" do vírus ( há alguns tipos diferentes, sendo o 1 o mais prejudicial, o 2 mais ou menos e o 3 menos agressivo ) lhe será então feita uma biópsia que, a despeito do "temor" que causa a palavra, não é nada dolorosa nem muito complicada. A Biópsia é o único exame capaz de determinar com grande grau de exactidão o possível dano já causado ao fígado. Após isso você e o médico especialista deverão analisar a conveniência ou não do tratamento. Eu se fosse a si, jogava pelo seguro e repetia as análise, conforme descrevi acima. Peça ao seu médico de família uma consulta, o mais rapidamente possível, com um especialista: gastroenterolgista ou hepatologista. Se tiver dúvidas, não hesite em contactar-nos. Boa sorte e força !

Val Neto
publicado por ValNeto às 18:53

link do post | comentar | favorito
|
1 comentário:
De Anónimo a 4 de Novembro de 2004 às 00:50
Vim cá por curiosidade.Parabéns pelo blog. É muito importante esclarecer as pessoas da doença.
http://sunshine.blogs.sapo.pt/
http://pequenitos.blogs.sapo.pt/
</a>
(mailto:)

Comentar post