Terça-feira, 12 de Outubro de 2004

UM CAFÉ PODERÁ SUBSTITUIR A BIOPSIA DO FÍGADO

Passo a transcrever mais uma informação que me foi transmitida pelo Carlos Varaldo, Grupo Otimismo - Brasil

"Uma notícia divulgada hoje pelas agências de notícias Reuters e Australian Associated Press fala sobre um estudo publicado na revista científica “Australian Gastroenterology Week” (à qual não tivemos acesso) realizado pelo Dr.Gordon Park, um gastroenterologista do Concord Hospital de Sydney, Austrália, o qual descreve um novo teste para se avaliar o grau de fibroses ou cirroses de forma não invasiva, o qual, segundo o autor poderá num futuro próximo substituir a biopsia hepática.

Se trata de um teste respiratório baseado na habilidade do fígado para metabolizar a cafeína. Foi selecionada a cafeína porque o café é metabolizado exclusivamente pelo fígado. Os pacientes bebem fluídos que contêm cafeína o qual tem incorporadas moléculas de um isótopo do carbono radioactivo. A cafeína uma vez metabolizada é
incorporada na corrente sanguínea e o isótopo de carbono se incorpora ao gás carbônico exalado pelos pulmões se transformando em um marcador que pode ser detectado na respiração do paciente.

Examinando os níveis de carbono exalados os investigadores podem determinar se o fígado se encontra processando a cafeína correctamente ou de forma anormal devido ao dano hepático existente. A maiores danos no fígado são encontrados menores níveis de isótopos de carbono na respiração.

Segundo os autores o teste servirá não somente para diagnosticar o dano hepático, mas também para acompanhar os pacientes em tratamento das diversas doenças que atacam o fígado. O resultado é obtido uma hora após a ingestão da cafeína e o teste pode até ser feito na residência do paciente ou em qualquer consultório.

As experiências feitas em vários hospitais da Austrália mostram uma boa segurança nos resultados dos testes efectuados em pacientes não fumantes. Pacientes que fumam podem ter os resultados alterados, motivo pelo qual estão sendo feitos estudos para poder avaliar estes pacientes, para os quais deverão ser utilizados níveis diferentes de avaliação.

Estimam os pesquisadores que o teste poderá estar disponível já ao final de 2005 a um preço médio de quarenta dólares.

Sem dúvida, uma linha de pesquisa totalmente diferente de tudo o existente que poderá trazer gratas surpresas a curto prazo.

Insistimos, para os mais aflitos, que não é necessário nos escrever perguntando onde poderão arranjar ou realizar o teste, pois, por enquanto são estudos que não se encontram à venda em nenhum lugar do mundo.

Carlos Varaldo
Grupo Otimismo - Brasil - www.hepato.com "
publicado por ValNeto às 22:24

link do post | comentar | favorito
|
1 comentário:
De Anónimo a 11 de Novembro de 2004 às 14:44
Em 1º lugar quero dar os parabéns por este magnifico blog.É muito importante para nós portadores de VHC podermos ler testemunhos e ter alguém cm quem desabafar.
Fui consumidora de drogas há uns anos atrás e como é tipico em consumidores,achava-me uma heroína e que nada me poderia abalar,o meu percurso de vida nessa altura foi então muito.....miserável como deve calcular.
Nessa altura deparei-me com a morte da minha mãe,o que me levou e "enterrar-me" cada vez mais no vicio,uns anos mais tarde foi a morte do meu namorado,só que dessa vez resolvi por um termo á tortura que estava a ser a minha vida,entrando num centro de recuperação.
Tinha finalmente encontrado uma solução para a minha vida,e como recompensa Deus pôs no meu caminho a pessoa que hoje é o meu marido.
Conhecemo-nos no centro e lá permanecemos durante 1 ano e uns meses,até que resolvemos enfrentar o desafio de estarmos á frente de uma associação de reinserção social.
Entretanto casamos e continuamos a lutar incansavelmente por este sonho de levar esta associação mais além....é uma luta diária mas que trás muito gozo ás nossas vidas e o mais importante de tudo é saber que estamos a ajudar pessoas que assim como nós,um dia tiveram a infelicidade de conhecer as drogas.
Entretanto aconteceu o que eu e o meu marido mais desejavamos na vida:eu ia ter um filho.
Foi então numa consulta de rotina que descobri ser portadora de VHC,fiquei em estado de pânico quando me disseram que o meu bébé tinha 6% de proabilidades de ser portador do virus....
O Ismael(é assim que se chama o meu bébé) tém hoje 1mês e duas semanas,nasceu saudável e estamos á espera do resultado das análises,enquanto que eu fiz esta semena uma biópsia para então em Janeiro começar o tratamento.
A minha maior preocupação neste momento é o meu bébé,mais não sei explicar porquê,mas invadiu-me uma esperança muito grande que o meu filho não vai ter nada.
Para mim maior dor que ter VHC é o meu filho poder ter....não quero nem pensar que ele pode vir a sofrer as consequencias dos meus erros passados......não seria justo.....Sou uma pessoa com muita fé,o que me leva a caminhar confiante no futuro.
Sei que vão vir momentos dificeis com o tratamento,mas mesmo esses vão ter que ser vividos com serenidade para que nada afecte o bém estar e felicidade do meu pequeno princepe!
Ele é a razão do meu viver e vou lutar para estar sempre presente na sua vida......Estou confiante na medicina e sempre em Deus.
Quero dizer a todos aqueles que sofrem deste e de outros problemas que a solução para tudo está sempre dentro de nós mesmos.....Força!!!!!!!!!!
SÓNIA JACINTO
</a>
(mailto:despertar_lisboa@hotemail.com)

Comentar post