Terça-feira, 20 de Julho de 2004

ALERTA DO FDA SOBRE VACINAS DA GLAXO SMITH KLINE

O FDA, órgão do governo dos Estados Unidos que controla os medicamentos, emitiu uma carta de advertência contra o laboratório Glaxo Smith Kline, acusando-o de fornecer informações “falsas e enganosas” na divulgação sobre quem poderia receber as vacinas para a gripe e para as hepatites A e B, fabricadas pela empresa, ordenando a correcção imediata dos dizeres das bulas e das informações fornecidas em folhetos e anúncios publicitários.


De acordo com o FDA as informações fornecidas sobre quem poderia receber a aplicação da vacina contra a gripe, informando ser segura em crianças entre seis meses e cinco anos de idade e também em mulheres grávidas não são verdadeiras em relação à segurança nestes grupos de pessoas. Também não foram reveladas pela Glaxo Smith Kline informações sobre a segurança, nestes grupos, em relação as vacinas Engerix-B, contra hepatite B, Havrix (hepatite A) e Twinrix (múltipla para as hepatites A e B) ao não informar sobre algumas reações adversas, como fadiga e dores de cabeça, assim como não constam advertências para as pessoas sensíveis a neomicina, antibiótico presente em algumas destas vacinas.


As Cartas de Advertência são uma prática comum por parte do FDA, sendo de vital importância no controle das empresas fabricantes de medicamentos e a prática correcta das técnicas de marketing e comercialização. Não temos informação sobre se este tipo de informação foi omitido na comercialização dos produtos em outros países, inclusive no Brasil.


Carlos Varaldo


Grupo Otimismo ( Brasil )


www.hepato.com

publicado por ValNeto às 11:55

link do post | comentar | favorito
|
2 comentários:
De Anónimo a 2 de Agosto de 2004 às 16:44
A questão é muito pertinente. Não há correlação entre os contágios mas, como é óbvio, se a "fonte" for portadora de mais de uma doença contagiosa o contágio multiplo poderá ocorrer. Aliás, acontece com alguma frequencia em comportamentos de risco como o de compartilhar seringas, no caso dos toxicodependentes ( muitas vezes estão contaminados pela SIDA, Hepatites B e C).
A contaminação múltipla pode ser complicada e fatal. Por esse motivo recomenda-se aos portadores de hepatite C que ( preferencialmente antes do início do tratamento convencional ) vacinem-se contra a Hepatite B.
Por isso também os portadores da Hepatite C devem ter cuidados redobrados para evitar novas contaminações ( nomeadamente por via sexual ). Embora o risco de transmissão da hepatite C por via sexual seja praticamente nulo, o portador do vírus corre o risco de adquirir nova doença o que poderia ser fatal.Val Neto
</a>
(mailto:valneto@netcabo.pt)
De Anónimo a 2 de Agosto de 2004 às 13:55
Há alguma correlação entre contágios das várias hepatites? E quais são os efeitos de mais de um tipo de hepatite no mesmo indivíduo?
</a>
(mailto:)

Comentar post