Quinta-feira, 21 de Outubro de 2004

Depoimento 8 : Será que poderei continuar com as minhas actividades normais durante o tratamento ?

Mais um depoimento de um portador do vírus que manifesta a sua preocupação com o tratamento que irá iniciar. O depoimento foi recebido por e-mail e o autor do mesmo autorizou a sua publicação, bem como a sua identificação. Passo a relatar o conteúdo do e-mail, a minha resposta e a respectiva réplica:

1º e-mail recebido em 20/10/2004 à 1:16

«Estive no seu blog hoje à noite enquanto procurava depoimentos de pessoas que passaram pelo tratamento contra a Hepatite C. Estou a enviar esse mail em primeiro lugar para agradecer o seu esforço e trabalho voluntário que tão preciosa ajuda informativa oferece aos infectados. Pessoas como você fazem a diferença e são uma luz na escuridão deste mundo tão egoísta.

Tenho hepatite c 1a e vou iniciar o tratamento na segunda-feira. Fui infectado quando tinha 10 anos e recebi plasma em consequência de um acidente que sofri, só agora com 32 anos é que soube que era portador. Confesso que estou preocupado, pelo que tenho lido o tratamento pode ser bastante violento, trabalho muitas horas por dia e não gostaria de forma alguma de ficar em casa. Será que vou poder continuar com as minhas actividades normais durante o tratamento?

Um grande abraço»

MINHA RESPOSTA:

Antes de mais nada obrigado pelas palavras de incentivo.

Cada pessoa reage de forma diferente ao tratamento. Eu próprio fiz o primeiro ( durou 8 meses ) e mantive a minha actividade normal. Já no segundo ( durou um ano ) me vi na necessidade de meter baixa ao 5º mês. Muitas pessoas passam pelo tratamento, até com certa facilidade, portanto não se assuste.

O ideal é que faça a sua vida normal e que mantenha uma atitude positiva. Não hesite em falar sempre com o seu médico, se achar que algo diferente está a ocorrer, se se sentir deprimido ou coisa parecida.

Tomarei a liberdade de colocar o seu e-mail na "mailing-list" ( é absolutamente confidencial ) do Blog para que receba na sua caixa de correio as informações mais relevantes que forem lá colocadas. Se não o quiser, avise-me por e-mail.

Gostaria de publicar o seu depoimento no Blog, de forma anónima, se me autorizar. Acho importante que as pessoas em geral percebam que a hepatite C pode ter batido e pode bater à porta de qualquer um".

Sempre que sentir necessidade de comunicar comigo por e-mail, fique à vontade.

Força !

Val Neto

A RÉPLICA:

«Boa Noite Val Neto!

Obrigado pela pronta resposta ao meu mail. Sobre a inclusão do meu endereço na mailing-list acho muito bom e terei muito gosto em estar informado das novidades, depoimentos e tudo mais que possa vir do teu Blog.

Sobre o meu depoimento, não vejo qualquer mal em este ser publicado no Blog, podes publicar à vontade. Confidencial ou não… tanto faz.

Quando iniciar o tratamento pretendo escrever um diário a contar passo a passo o tratamento, um dia pode ser útil para alguém e até para mim mesmo.

Por hoje é tudo…

Um abraço,

Alexandre Lobo»

COMENTÁRIO FINAL

O 2º E-mail também já foi respondido. Achei importante colocar aqui o depoimento, pela sua coragem e frontalidade. E, com certeza, o diário do Alexandre irá ser útil para ele próprio e para quem possa vir a lê-lo.







publicado por ValNeto às 13:22

link do post | favorito
De Anónimo a 22 de Outubro de 2004 às 18:50
Esse comentário me foi enviado por e-mail pelo nosso colaborador Dr. José Azevedo, psicólogo clínico.Para contactar com o Dr. José Azevedo pode enviar um e-mail para o próprio. O endereço é : jose_azevedo2@hotmail.com. Passo a reproduzir o comentário do Dr. José Azevedo: «O problema do tratamento profilático ou terapeutico para a Hepatite C, é complicado, mas lembremo-nos de quantos transplantes do fígado já foram feitos e do número de medicamentos que esses transplantados têm de fazer.
Até agora só conheci um caso, e o número de medicamentos é qualquer coisa de espantoso. No entanto, e neste caso era uma garota, ela lá continuava a ir à escola, com mais ou menos dificuldade.
A actividade laboral de cada um é que dita se realmente a pessoa consegue ou não aguentar a trabalhar e a fazer o tratamento, penso que o
próprio médico deste nosso amigo também o deveria aconselhar, porque passa tudo também pelo tipo de trabalho.»
Val Neto
(http://www.valneto.com)
(mailto:valneto@netcabo.pt)
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 


.mais sobre mim

.pesquisar

 

.subscrever feeds

.posts recentes

. Missa do 7º dia

. Comunicação

. Contactos da SOS HEPATITE...

. A séde da SOS Hepattes es...

. Fibrotest e ActiTest, sub...

. Os direitos dos doentes

. Arranque público da petiç...

. Variações nos níveis das ...

. URGENTE - Importante Noti...

. Colabore com a petição a ...

.as minhas fotos

.as minhas fotos

blogs SAPO